Junho 2018 ~ .:: www.edsoncharles.com.br ::.

Radio Estúdio Brasília

Confira as melhores músicas da capital!

Belezas da Capital

Veja as fotos dos pontos mais bonitos de Brasília

Poesias

Confira as poesias!

segunda-feira, 18 de junho de 2018

Quem vira a cabeça do Neymar é a Marquezine, mas quem fez a cabeça do Neymar?

O craque inspirou bons memes e foi comparado com macarrão instantâneo, com o Justin Timberlake nos anos 90 e até com a cantora Mart’nália. Mas o que realmente inspirou a tal fato?


O novo visual do atleta lembrou a mudança no cabelo de Ronaldo Fenômeno em 2002, ano do Penta, o que que seria um fator a mais a favor do Brasil para conquistar o título na Rússia.
Vaidoso, Neymar gosta de mudar o corte de cabelo antes de competições importantes. Foi assim em 2014, está sendo assim este ano.
Quatro anos atrás, Neymar também mudou o visual antes da Copa do Mundo no Brasil. Na ocasião, a novidade não deu muita sorte.

Fake News de Mau Gosto Viraliza na Copa

Para aparecer na Internet, foi publicada a noticia "Pai 'registra' bebê de Vaineymar, contrariando a mãe da criança". Tudo aconteceu na quarta-feira dia 13 na véspera da abertura da Copa do Mundo e criou um alvoroço nas redes sociais e logo a Fake News foi desmascarada pelo próprio pai.



Na última quarta-feira, 13, foi tirada a certidão de nascimento do “Vaineymar dos Santos Veloso Batista”. O caso aconteceu dia 13 de Junho, no estado do Rio de Janeiro, mas não passa de uma brincadeira. Raphael, pai da criança, contou com a ajuda da escrivã para criar essa armação. 
A certidão não passa de um papel sem valor, já na internet, ela caiu no gosto da galera e viralizou. 
Após tudo isso, o documento oficial saiu com o nome acordado entre pai e mãe: a criança foi batizada de Antonio.

terça-feira, 5 de junho de 2018

Edson Charles no Social Blade

"O Social Blade calcula os ganhos dos canais de YouTube com base em uma medida utilizada no ramo da publicidade: RPM (receita por mil impressões), que é, basicamente, o valor que os canais recebem dos anunciantes a cada 1.000 visualizações de vídeo." Revista Veja de 29 setembro de 2016

Eu fui pesquisar três dos principais canais que utilizo para divulgar vídeos e fotos e encontrei esses dados e então decidi compartilhar com as pessoas que me seguem nessas redes sociais.
Entre muitas das tentativas, deixo os canais abertos para que as pessoas visitem e até opinem sobre o que publico, seja das fotos do Instagram, como os vídeos que publico de vez em quando no Youtube.
O Social Blade não passa a métrica do Facebook, mas o perfil também é aberto.
O mais novo canal que eu coloquei no ar no youtube é o Fora do Canal, onde uso mais para publicar videos de quem ta fora do canal e até pequenas entrevistas, ainda não tem muita visibilidade, mas segue abaixo p print da tela do Social Blade.



segunda-feira, 4 de junho de 2018

Ja Fui

Um grande sonho da minha infância foi ter uma bicicleta /  Acabei me escondendo entre livros / Acabei crescendo imperfeito / Um grande sonho da minha adolescência foi escrever um livro / Acabei escrevendo poesias escondido / Um grande sonho quando eu cresci era amar um dia / Acabei sendo considerado um louco por ter deixado ser lapidado / Eu então dormi e quando acordei escrevi mais uma poesia

FUI
Já fui pobre
Já fui inquieto
Já fui ator
Já fui cobiçado
Já fui amor
Já fui poeta
Já fui amado
Já fui passado
Já fui presente
Já fui louco
Já fui o que sou
Já fui onde pisam
Já fui dedicado
Já fui fazem
Já fui o que fiz
Já fui o que dizem
Já fui o que querem
Já fui marionete
Já fui inconsequente
Já fui inconsciente
Já fui janeiro
Já fui sonhador
Já fui o que querem
Já fui idealizador
Já fui folha
Já fui tomo
Já fui livro
Já fui esquecido
Já fui organizador
Já fui e olhe onde estou
Já fui o que fui
Já fui onde estou
Eu sei o que fui
Eu sei onde eu vou
Eu sei o que eu faço
Se quiserem eu desfaço
Mas o que é meu passado
Eu já fui
Eu já sei
Eu já vivi
Você já me quis
Mesmo imperfeito
Daquele mesmo jeito
Mas eu permiti
Ser do jeito que sou.

sexta-feira, 1 de junho de 2018

Direito de Escolha não é Tese de Debate


Você pode sim escolher seus amigos, sua igreja, seu time de futebol, se concorda ou não com uma posição política, mas querer mudar o jeito do próximo ou o que a pessoa gosta não é correto, por isso chamamos isso de preconceito


O Deputado Federal João Campos (PSDB-GO), conhecido por ter sugerido um projeto que ficou conhecido como “cura gay” é a prova viva de pessoas que não aceita as pessoas como elas são ou as escolhas que as pessoas fazem.
Nosso País é conhecido como uma Nação Laica, que tem como princípio a imparcialidade em assuntos religiosos, não apoiando ou discriminando nenhuma religião.
É difícil ver um país crescer com pessoas que não aceitam isso e que vivem propondo mudanças sem aceitar o próximo como ele é ou pensa diferente de uma maioria e, eu não estou citando aqui pessoas que respeitam, pois respeitar o pensamento é fácil, mas aceitar conviver é que tem sido difícil, pois as pessoas que apenas respeitam, sempre buscam mudar ou moldar. Aceitar é não querer mudar o próximo, é conviver em sociedade, é convidar para estar contigo a estar na mesma mesa de sua casa, não é o de ficar perdoando a pessoa, como se a sua escolha fosse um erro. O Ser Humano do bem pode gostar de rock ou pagode, pode escolher seu culto religioso, mas também pode conviver em sociedade, mas não quer dizer que a pessoa é Doente mental pela sua escolha em amar da forma que ama suas coisas ou até sua família.
Você pode sim escolher seus amigos, sua igreja, seu time de futebol, se concorda ou não com uma posição política, mas querer mudar o jeito do próximo ou o que a pessoa gosta não é correto, por isso chamamos isso de preconceito (qualquer opinião ou sentimento concebido sem exame crítico ou sentimento hostil, assumido em consequência da generalização apressada de uma experiência pessoal ou imposta pelo meio).  Se a pessoa é intolerante a esse tipo de coisa é ela que tem que ser excluída da sociedade e não ficar excluindo sentimento A ou sentimento B em relação ao que ela pensa, agora propor a cura de uma escolha pessoal não cabe no sentimento social a exclusão de pessoas que tem uma forma diferente até de amar.

Envie e-mail para edsoncharles@gmail.com ou acesse nas redes sociais localizando Edson Charles